LOGIN
 

Registe-se aqui
  ok




O Ouro




"O oleiro, o ourives na filigrana, o feitor de jugos principalmente, para citar só os três, revelaram-se os mais seguros e fiéis adeptos da arte nacional. Êles nos conservaram o alfabeto de formas decorativas mais rico, mais variado, mais puro, mais genuíno que uma nação pode apresentar." (Joaquim de Vasconcelos, 1908)

O Norte de Portugal é, desde há séculos, o local preferido pelos ourives para instalarem as suas oficinas, o que poderá estar relacionado com a existência de minas de ouro nesta região, algumas exploradas pelo menos desde a Romanização.

A riqueza aurífera do Noroeste da Península Ibérica é testemunhada pelos relatos de autores clássicos e confirmada pelos vestígios arqueológicos de antigas explorações mineiras, espalhadas um pouco por todo o Norte do País. Autores como Estrabão e Plínio falam da abundância de ouro nos rios da vertente Atlântica como o Tejo, Douro, Lima e Minho.
A abundância de metais preciosos permitiu que aqui se desenvolvesse uma rica ourivesaria, fazendo destas terras uma das regiões privilegiadas de todo o Mundo Antigo.

A técnica de trabalhar o ouro, que remonta à nossa proto-história, persiste ainda hoje, em Travassos, com um cunho marcadamente artesanal.

Desconhece-se a origem desta actividade nestas paragens, embora se encontrem em certos locais indícios de que Travassos é a origem da filigrana em Portugal.

A existência dos três torques filigranados de Lanhoso constitui argumento poderoso nesse sentido, embora o debate académico não esteja ainda encerrado.

Há duas hipóteses, ambas carecendo de investigação, para a justificação do desenvolvimento da ourivesaria nesta região. Seria o Ave um rio com areias auríferas, já que as freguesias de Travassos e Sobradelo da Goma (concelho da Póvoa de Lanhoso) e Castelões (concelho de Guimarães) se dispõem nas suas margens? Ou será um túnel existente em Travassos (que se pensava ser uma mina de água desactivada, mas que se descobriu possuir respiradouros), afinal uma antiga mina de exploração aurífera?


Década: 00
Ano: 1908


« voltar

Apoios

Todos os direitos reservados © 2010 ADRAVE