Central Hidroeléctrica de Santa Rita




A Central Hidroeléctrica de Santa Rita está localizada no concelho de Fafe, na freguesia de Fornelos, na margem esquerda do Rio Vizela. Foi inaugurada a 5 de Outubro de 1914, uma das primeiras na região, e é exemplo da acção social orientada para o progresso, fruto de ideais republicanos. Este empreendimento com o objectivo de enriquecer a rede eléctrica de serviço público, desempenhou um papel central na consolidação do desenvolvimento industrial, associado às já existentes fábricas do Bugio e do Ferro.

A construção deste empreendimento foi atribuída pela Comissão Administrativa Municipal à Companhia Portuguesa de Electricidade Siemens Schukert Werke, Lda no valor de 293$00. Apesar da existência de um curto período de tempo disponível para a execução da obra, tudo decorreu dentro dos prazos, culminando numa celebração festiva (actuação de três bandas de música, distribuição de bodo a pobres e doentes do Hospital e visita de simpatia à casa do Dr. José Summavielle) e na inauguração da iluminação pública. Este episódio ficou registado na imprensa local e na memória da população que a encarava como símbolo da evolução social e económica da Vila de Fafe. Muitos edifícios ficaram iluminados, destacando-se o acendimento de 600 lâmpadas wotan nos Paços do Concelho. A energia eléctrica passava a abranger o território próximo da Central, que devido ao seu tamanho reduzido apenas iluminava a Vila e as freguesias de Golães e Fornelos. Em finais de Julho de 1981 foi desactivada com a nacionalização da rede de produção e distribuição eléctrica.

O seu funcionamento técnico tinha como objectivo a captação da água do rio através do sistema de tomada de carga que era conduzida pelo canal de alimentação, com um pequeno declive, até à câmara de carga ou depósito de decantação. De seguida, era retirada a sujidade da água e pressionada em direcção à conduta forçada subterrânea até à turbina.

A turbina transforma a energia mecânica gerada pela queda de água, em energia eléctrica, devolvendo a água ao leito do rio. A energia obtida nos terminais do gerador é transportada até aos barramentos do quadro eléctrico de comando, a partir daí inicia-se o processo de distribuição. O espaço onde está construída a Central, pelas suas características naturais, permite uma optimização da obtenção da energia mecânica e, consequentemente, eléctrica. A Central Hidroeléctrica de Santa Rita foi alvo de intervenção e restauro, apresentando-se, actualmente, como um local de excelência no que respeita à “Energia”, símbolo da capacidade humana de utilização dos engenhos e técnicas na exploração de recursos naturais potenciadores de crescimento económico e de reconhecimento histórico e social.


Década: 10
Ano: 1914


« voltar

Apoios

Todos os direitos reservados © 2010 ADRAVE